Destacado

7 lições sobre carreira que a faculdade ensina

Trabalhos, seminários, provas, prazos apertados… Muitos são os desafios enfrentados pelo aluno durante o ensino superior. Além das atividades rotineiras, há inúmeros aprendizados que a faculdade nos traz e que podem ficar ocultos em meio à rotina.Este post contém  algumas dicas úteis para a carreira que aprendi em minha experiência como estudante, e em pesquisa realizada com egressos e calouros quanto às suas expectativas em reação a carreira futura.

Comece a estagiar/trabalhar no começo do curso

Deixe de lado os velhos conselhos batidos de que você só deverá estagiar no último ano da faculdade. Conhecimento teórico e pratico são complementares e o estágio é uma ótima forma de unir teoria e prática. Além disso, quanto mais cedo você começar melhor, pois há inúmeras competências que só são desenvolvidas com a prática.

Busque empresas cuja cultura e valores estejam alinhados com os seus, porque de nada adianta estar infeliz em um trabalho e continuar apenas pelo dinheiro. Lembre-se que apenas dizer que quer uma colocação nova não te garantirá uma vaga. Esta busca dependerá de seu foco, dedicação e levantar da cadeira e correr atrás.

Conheça seus pontos fortes e fracos

Quais são seus pontos fortes e fracos? Essa pergunta tem causado pânico em muitos candidatos a vagas de emprego. Embora seja um pergunta comum muitos não sabem responder, recorrendo aos clichês esforçado e perfeccionista.

Vale lembrar que  perfeccionismo não é necessariamente um defeito, desde que seja sinônimo de foco, agregar valor ao trabalho e preocupação em entregar bons resultados.O perfeccionismo somente  é ruim quando acompanhado de criticas excessivas e sem critério  ao trabalho alheio, exigir em demasia dos demais e o pior de tudo não obter resultados.

Busque conhecer suas forças e fraquezas e maximizar o que você tem de melhor e não se esqueça de melhorar os aspectos em que tenha maior dificuldade. Conhecer suas fortalezas, competências e capacidades, bem como suas necessidades de aprimoramento, lhe permite tomar decisões mais assertivas e eliminar pensamentos limitantes.

Desenvolva sua visão sistemica

Durante o curso é normal encontrarmos área as temos maior ou menor afinidade, dando maior importância a uma em detrimento a outra. É importante que você veja o curso não como um apanhado de matérias, mas sim como um todo, já que se você pensar bem uma matéria complementa a outra. Além disso, ao entrar no mercado de trabalho você perceberá que a empresa não é um apanhado de departamentos, mas sim um sistema formado por partes interligadas que se complementam.

Quando você presta um serviço em sua empresa, você se torna fornecedor de serviços para os outros departamentos e  seu trabalho gera os recursos (insumos) para que os demais possam realizar seu trabalho.

Cultive relacionamentos

Embora escutemos muito o termo Networking na prática não é o que se vê. Na sala de aula é muito comum o aparecimento das famosas “panelinhas”, grupos isolados que duram todo o curso. O mundo do trabalho é muito dinâmico e exige que se trabalhe com pessoas de inúmeras culturas e formações diferentes das suas, o que demanda empatia, paciência, diplomacia e acima de tudo profissionalismo, já que nem sempre trabalhar no mesma organização é sinônimo de afinidade.

Muitas vezes podemos conseguir uma colocação no mercado de trabalho através da indicação dos chamados vínculos fracos¹, pessoas que encontramos, ou com quem temos algum tipo de relação, mas que não conhecemos bem, como colegas, professores, alunos de outros cursos.

Os vínculos fracos nos permitem conhecer pessoas e oportunidades que jamais ouviríamos se apenas tivéssemos contato com quem temos maior afinidade, já que formamos grupos com pessoas que tendem a ser muito parecidas conosco, restringindo nosso mundo a um número limitado de pessoas cujas experiências se assemelham as nossas.

Arrisque

O medo da crítica faz com que ótimas oportunidades sejam deixadas para tras. Um exemplo clássico são os seminários em grupo, geralmente os que têm maior facilidade para falar em público são escolhidos para apresentar. Quando temos dúvidas acabamos por não perguntar e a oportunidade acaba passando. Permita-se correr riscos calculados  e aprender com seus erros, além de deixar de lado comportamentos destrutivos como procurar validação/aprovação dos outros, dizer sim pra tudo e o pior de todos: não ser você mesmo.

É importante aproveitar a fase da graduação para tentarmos desenvolver ao máximo nossas habilidades, pois, no mercado de trabalho somos muito exigidos e ao contrário da sala de aula nem sempre poderemos ter uma chance de tentar de novo.

Formule e acompanhe seus objetivos 

É normal termos ideias do que queremos realizar, porém apenas dizer e não formular objetivos e metas para alcançar o que se quer pode levar ao esquecimento, não realização e futuramente frustração. A formulação de objetivos de seguir 5 características, conforme a metodologia Smart:

  • (S) Específico: de preferência use números. Por exemplo ao invés de dizer: “quero ganhar mais” diga “quero ganhar R$ 1000,00 a mais”. Trabalhar com metas específicas lhe traz mais foco e determinação
  • (M) Mensurável: É necessário que você possa medir e saber se esta perto ou longe de realizar seu objetivo;
  • (A) Alcançavel: Determine objetivos possíveis de se realizar.Uma meta deve ser desafiante porém realizavel
  • (R) Relevante: Sua meta deve ser atrelada a sua missão pessoal, deve ter significado para você.
  • (T) Temporal : Deve ter prazo definido para terminar. Caso não seja possível terminar no tempo determinado não se puna, faça as correçoes e medições necessárias e siga em frente.

Seu futuro é definido pelo que você começa a fazer hoje

Muitas pessoas deixam as decisões quanto à carreira e vida pessoal para o futuro, muitas vezes baseando-se em ideias de erradas como :”os 30 são os novos 20″, “vai dar certo”. Porém estas afirmações são imprecisas, já que dão a sensação de que as coisas acontecem automaticamente e tiram das pessoas o senso de responsabilidade.

Portanto, comece a definir hoje o que espera para o amanhã e lembre-se sempre de que uma longa jornada começa a partir do primeiro passo.

E você, tem alguma lição que gostaria de compartilhar? Deixe seu comentário.

Dicas valiosas sobre atendimento ao cliente

Dicas valiosas sobre atendimento ao cliente

Você já fez várias melhorias em seu produto, preços e layout de seu ponto de vendas e mesmo assim seu negócio não tem sucesso? Talvez você possa estar precisando rever a maneira como você lida com seus clientes.

Segundo pesquisa realizada pela PEGN (Pequenas empresas, Grandes Negócios), 61% dos consumidores classificam  o atendimento como o primeiro fator a se considerar ao optar por fazer negócios com uma empresa, sendo que este fator aparece à frente de qualidade e preço.

Estes post contém algumas dicas sobre atendimento, cujas informações vieram de anos de prática e aprendizado através de cursos e leituras sobre o tema.

O cliente precisa ser ouvido

Muitas vezes recebemos clientes difíceis que exigem o nosso melhor trabalho e às vezes mesmo assim pode não parecer suficiente. Lembre-se que atendimento ao cliente é saber lidar “com as dores” que afligem seu cliente e tentar ao máximo trazer soluções positivas para seus problemas.

É interessante sempre ouvir a opinião de quem procura seu serviço e dar especial atenção a reclamações e sugestões, pois são as criticas que nos levam à melhoria e lembre-se o cliente que se sente ignorado ou mal atendido pode não te dar uma segunda chance.

Saiba fazer perguntas

Já aconteceu com você de ir a alguma loja ou receber um serviço diferente do que você queria? Bom, isso pode ocorrer com qualquer um, porém é um erro que pode ser evitado. Muitas vezes o cliente pode estar imaginando uma coisa e você outra, o que pode levar a frustração. Para corrigir este problema você pode realizar dois passos simples:

  1. Investir em uma melhor comunicação: Ouça atentamente e faça perguntas objetivas que lhe permitam compreender o que se espera que seja feito e se é possível fazê-lo;
  2. Na dúvida demonstre: às vezes é mais fácil mostrar um modelo para que o cliente entenda o que você pode fazer por ele e caso necessário, entender as mudanças que precisarão ser feitas.

Conheça seu produto

Atualmente encontramos um mercado onde há muita concorrência e que produtos são muito similares, então uma forma para realizar uma venda ou prestação de serviço eficaz é conhecer bem seu produto. O vendedor deve conhecer detalhes técnicos, aplicações, pontos positivos e negativos, vantagens e desvantagens, custo-beneficio, mostrando ao cliente como seu produto pode atender às suas necessidades e resolver o problema.

UMA DICA: É interessante você conhecer seu produto, porém isso não significa que você deva bombardear o cliente com inúmeras observações técnicas, mas sim fornecer as informações de maneira clara e precisa para que ele entenda como seu produto pode atender suas necessidades.

Dê opções

Nem sempre você pode prestar o serviço ou vender tudo o que o cliente precisa, porém você pode ajuda-lo dando referências de parceiros que forneçam o serviço que ele procura, pois assim você o ajuda seu cliente a solucionar um problema.  Outra dica interessante é analisar quais serviços complementares aos seus são procurados pelos clientes, já que pode ser uma oportunidade para que você também possa presta-los no futuro.

O cliente deve ser encantado… Porém…

É importante que se faça o melhor em seu atendimento, pois o consumidor que se sente bem atendido não somente volta como também indica seus serviços. Porém é necessário saber que uma boa venda de um bem ou serviço é aquela com a qual o cliente atinge seus objetivos, quanto a prazo, preços e qualidade do produto. De nada adianta ter vendedores bem treinados, fazer um trabalho impecável e não entregar no prazo desejado, pois o que era pra ser encantamento converte-se em frustração.

Só prometa o que você pode cumprir

Nunca prometa um preço ou prazo irreal. O que no inicio poderia ser uma maneira de agradar  pode se tornar uma grande dor de cabeça. Ao receber um pedido lembre-se sempre que um atendimento eficaz é aquele que traz solução a um problema e não gera outro.

Você já ficou chateado quando lhe prometeram algo e não cumpriram? O cliente não é diferente. O ato de prometer e não entregar o que foi prometido  insatisfação e perda de credibilidade, já que ninguém gosta de se sentir enganado.

Atenda como você gostaria de ser atendido

Imagine algumas cenas:

  • Você vai a uma loja e o atendente te faz esperar enquanto ele fica no Facebook , fala ao telefone, conversa assuntos sem importância e não te dá o mínimo de atenção;
  • Você procura a assistência técnica de seu celular e a moça do balcão te atende com pouco caso ou como se fosse um favor fazê-lo;
  • Você entra em uma loja de roupas e a vendedora o atende mal ou com indiferença

Todas estas situações já aconteceram comigo e foram bem desagradáveis… Ao atender foque sempre em dar atenção ao cliente e fazer um bom trabalho, por mais que às vezes seja difícil, a empatia é fundamental.

Um bom atendimento é essencial para o crescimento de uma empresa e deve ser sempre melhorado e praticado.Lembre-se que a pessoa que fica no balcão é o cartão de visitas de uma empresa e que quando for atender atenda como você gostaria de atendido.

Não se esqueça dos clientes internos

É muito comum em uma empresa darmos atenção aos consumidores  e esquecermos das pessoas que trabalham e prestam serviços dentro de nossa organização como recepcionistas, funcionários do departamento financeiro e colegas de outros setores.

Quando você presta um serviço em sua empresa, você se torna fornecedor de serviços para os outros departamentos e  seu trabalho gera os recursos (insumos) para que os demais possam trabalhar, logo a pessoa ou departamento que o recebe deve ser visto como seu cliente.

Uma organização deve ser vista como um todo cujas partes dependem uma da outras (sistema), ou seja, ao atrasar um trabalho sem motivo aparente, tratar mal um colega de trabalho e/ou simplesmente deixar de fazer sua tarefa,  estará interferindo no trabalho de outra pessoa e, tal qual acontece com clientes externos uma relação ruim resulta em perda de credibilidade.

%d blogueiros gostam disto: